top of page

LIRISMO SEM PÉTALAS | ROSELIS BATISTAR

LIVROS & ESCRITORES

QUIETO COMO UM FRUTO


Quieto como um coco verde

Sorridente como um rouxinol na primavera

Te criei como um sol na atmosfera

No clima que há na cima de meu prazer

Não preciso te ver

Eu te imagino

Como um sino de brilhante transparente

Como um hino que perdeu a partitura

E a voz e a ternura emudecida

Ao sonhar que me tecia um tapete esvoaçante

Para voarmos à leste dos quadrantes

Repletos de faíscas

E de brisas verdejantes...

Tocarei a palma de tua mão

Que no lugar de linhas e de raios

Tem uma só impressão:

Um borralho onde repousa um coração.


CRIATIVO DEVANEIO


Uma borboleta pousará em tua boca

Buscará o beijo que não me podes oferecer

E fechará teus olhos de mirada doce...

Se soubesses que a impaciência do inseto distraído

Trará da hortênsia um desvão de meu desejo

O de devanear a ciência de um cheiro

O de perder a paciência da corola semiaberta

Que veste o núcleo do rubor e do meu pejo.


BIBLIOTECA RAIMUNDO COLARES RIBEIRO

Transcrito do livro LIRISMO SEM PÉTALAS, de Roselis Batistar, Editora Ponto Z, São José do Rio Preto (SP), 2021, páginas 57 e 79.

コメント


bottom of page